Acesse os dados do ecossistema mineiro de inovação

Acessar SIMI Database

InicialBlogNotíciasTecnologia de impressão 3D tem...

Tecnologia de impressão 3D tem foco nos serviços de educação

Objetivo é preparar estudantes e professores para o mercado de trabalho a partir de soluções em impressora 3D


Por Redação

Com o aumento da popularidade da impressão 3D em universidades e cursos técnicos, tanto no Brasil quanto no restante do mundo, diversas empresas estão disseminando os diferenciais e benefícios de suas tecnologias no campo educacional. 

Recentemente, um maior número de instituições educacionais entendeu que utilizar prototipagem rápida ajuda os alunos a terem experiências de aprendizagem autênticas, envolvendo invenção, design, produção e inovação. A Stratasys, empresa especializada em impressão 3D, está disseminando os diferenciais e benefícios de suas tecnologias para profissionais e empresas dos mais diversos setores, em especial o educacional.

O setor educacional é um pilar fundamental e tem uma ampla gama de aplicações para as mais diversas disciplinas (engenharia, design, medicina, arquitetura e construção, entre outras), o que contribui para divulgar o potencial da impressão 3D, explica Paulo Farias, diretor geral da Stratasys do Brasil.

Presença marcante em Minas Gerais
O Senai em Santa Rita do Sapucaí (MG) tem um Laboratório de Prototipagem Mecânica e Design (LPMD) cuja missão é ampliar a capacidade tecnológica e de inovação das indústrias. Este centro de inovação, além de auxiliar na formação de mão de obra especializada para diversos setores, oferece serviços de impressão 3D para empresas da região do Sul de Minas (mais de 150 companhias, geradoras de cerca de 10 mil empregos), que precisam validar protótipos de seus produtos.

Grade curricular para impressão 3D
Com o objetivo de ampliar a disseminação dos benefícios e diferenciais de suas soluções 3D, a Stratasys desenvolveu uma grade curricular que contempla diversos estágios de aprendizagem para apoiar professores e coordenadores na orientação dos alunos de diferentes cursos.

No currículo, introdução à impressão 3D, criação de primeiras aplicações, conceito de prototipagem, testes funcionais de protótipos, desenvolvimento de ferramentas (padrões, moldes, fixação, etc), produção de peças finais etc. Cada instituição pode adotar padrões diferentes de ensino, de acordo com suas demandas específicas.

Impressão 3D pelo mundo
Na University of Minnesota Medical School, dos EUA, por exemplo, o departamento de urologia usou a impressão 3D para criar modelos anatômicos para os estudantes praticarem os procedimentos cirúrgicos e produzirem ferramentas especializadas, que são extremamente caras se forem adquiridas no mercado. O Savannah College of Art and Design (SCAD) adicionou, recentemente, uma segunda oficina com impressão 3D e outros equipamentos de prototipagem rápida para dar conta da crescente necessidade desta forma de aprendizagem experiencial.

A Coventry University, do Reino Unido, que ganhou prêmios nacionais por seu programa de design industrial, tornou a impressão 3D o pilar de seus cursos automotivos e de design de produtos. Outra instituição inglesa, o New England Institute of Technology inseriu a impressão 3D em seus cursos de engenharia mecânica para ajudar os alunos a aprenderem o processo de desenvolvimento de produtos, desde o design até a produção e montagem.

“Outra iniciativa interessante é a do departamento de engenharia aeroespacial da Maryland University, que está empregando suas impressoras 3D em projetos de pesquisa para o exército dos EUA. Por meio da prototipagem rápida, eles conseguiram reduzir tempo e despesas para reproduzir experiências de acordo com as rígidas especificações militares”, destaca Farias.

Fonte:

Cesta De Compras